Aprender e compartilhar conhecimento sempre.




Meu nome é Jorge moreno, fui batizado Jorge Luiz Lima moura da Silva, nasci em Fortaleza em 1971, em 1974, aos três anos de idade, a minha família migrou para o Rio. Como boa parte dos nordestinos nos instalamos na Baixada Fluminense. Minha avós, mãe e tias trabalhavam como empregadas domésticas em Santa Tereza. Por influência doas filhas da família onde minha avó e mãe trabalhavam passei me interessar por MPB, teatro, livros e revistas de época que ficavam guardadas em um quartinho que servia também de espaço para brincarmos de escolinha. Nestas brincadeiras fui alfabetizado mesmo antes de entrar na escola. Por influência e patrocínio do patrão de minha avó e mãe passei a frequentar um grupo de escoteiros onde aumentou minha paixão por artes cênicas, cidadania e comunicação. Por conta disso fui monitor de patrulha, mais tarde presidente do grêmio estudantil no segundo ciclo do ensino fundamental. Desenvolvi uma paixão muito grande pelo ambiente escolar porque praticamente nos dois anos de presidente do Grêmio consegui identificar outras habilidades extras curriculares de liderança, articulação e comunicação. Realizamos feiras literárias, jornalzinho escolar, cineclube, apesentei e animei festivais de música e festas temáticas. No que diz respeito a avaliação formal por notas, sempre fui um aluno medíocre muitas vezes sendo salvo nos conselhos escolar.


Comecei a trabalhar ainda criança como vendedor ambulante em feiras, trens e na praia. Aos 13 anos como vendedor informal de planos de saúde, jornaleiro, planos de capitalização entre outras atividades. Aos 15 anos tive meu primeiro emprego formal numa imobiliária como office boy e aos 17 como vendedor em loja de discos e livros. Nesta loja fui descoberto por um locutor que achou que eu tinha voz para comunicador, fiz um teste na empresa de publicidade onde ele trabalhava e passei. Desde então trabalhei em porta de lojas, sistema de som em centros comerciais, rádios comunitárias, rádios AM e FM, em Fortaleza, Espirito Santo, Minas Gerais e por fim no Rio de Janeiro. Trabalhei numa das maiores redes de rádios do Brasil, a Rede Transamérica, rádio que eu era fã e ouvinte na adolescência. Entrei em 2008 e fui desligado junto com boa parte dos funcionários em uma restruturação da empresa que optou por manter uma única equipe transmitindo para as seis filiais e dezenas de afiliadas. Desde então realizo trabalhos como prestador de serviços para outras emissoras e produtoras de conteúdo.

Como voluntário sempre estive envolvido com o ambiente escolar através criação e execução de projetos de educação pela comunicação, implementei rádios escolares no Rio de Janeiro e Minas Gerais, por conta dessa atividade voluntária fui contratado pela Vale e Rádio 98 BH para promover a campanha Cidadania nos trilhos, Pare, Olhe, Escute sua dica vale uma vida em escolas de Minas e Espirito Santo entre 2007 e 2008. Também como voluntário realizo desde 2015 o evento global e festival de música independente Playing Change Day onde pude estabelecer um bom network com artistas e produtores de música outro ambiente que sou apaixonado e me sinto muito à vontade.


Decidi voltar à academia por conta das mudanças no mercado de publicidade e mercado fonográfico que impactaram diretamente o meio rádio, minha principal fonte de renda. Já havia tentado fazer faculdade presencial de jornalismo duas vezes, tranquei matricula por precisar trabalhar em outra cidade, depois me tornei pai e não consegui me organizar para voltar para sala de aula. Comecei a buscar este ano o E.A.D como possibilidade me capacitar para me recolocar em um mercado de trabalho que está sempre mudando. Me identifiquei muito com a proposta do curso de mkt digital, pela possibilidade de pode unir minhas principais paixões e habilidades: Educação, comunicação e música.


Entender o conceito de mercado, marca, produto, publicidade, gestão e mercado 4.0 está me ajudando muito porque vivenciei isto trabalhando no meio mas sem compreender a parte técnica, só uma parte da prática. Entender o todo é excitante e a flexibilidade do E.A.B pra mim é uma mão na roda. Sou criativo, inquieto e minha principal dificuldade está sendo mesmo me organizar.


Mas sei que aprendendo a me organizar e me planejar isso terá reflexo muito positivo na qualidade do serviço que vou poder prestar como colaborador de uma empresa ou empreendedor de um negocio próprio. Ter opção é a melhor coisa da vida.

Minha pretensão é continuar à estudar e compartilhar conhecimento sempre.

0 visualização
Equipamento de som

Plataforma de educação e comunicação focada em experiências sonoras, memórias afetivas e gatilhos criativos. Palco para novos talentos, espaço de aprendizado, troca de conteúdo e informações para crescimento pessoal e profissional.

Assine o mailing do @morenofalaserio

  • Instagram - White Circle
  • YouTube - Círculo Branco
  • Facebook - Círculo Branco

©2020  jorge@morenofalaserio.com - Tel: (21)  9801 -123465 

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now